• Como reduzir a inadimplência no condomínio para não colocar em risco os serviços terceirizados?

    17 de outubro de 2018

    A inadimplência no condomínio pode gerar consequências negativas para todos, impactando até mesmo nos serviços terceirizados contratados. Quando o índice de inadimplentes foge do controle do síndico, se torna difícil manter as contas em dia e realizar os pagamentos devidos.

    Imagine que um grande número de moradores deixe de pagar a taxa de condomínio neste mês. Sem dinheiro o suficiente para movimentar o fluxo de caixa, o síndico precisa escolher quais contas serão pagas em dia – gerando consequências financeiras que podem se estender por vários meses antes que sejam corrigidas.

    Por esse motivo, a redução da inadimplência no condomínio está entre as prioridades de boa parte dos síndicos no Brasil, e nós preparamos algumas dicas para lidar com essa situação. Acompanhe!

    O problema da inadimplência no condomínio

    A inadimplência é um problema para qualquer sistema de gestão – seja de uma empresa, um condomínio ou, simplesmente, um grupo de amigos que se reúnem para jogar futebol. Quando algumas pessoas deixam de pagar o valor devido, todo o fluxo de caixa pode ficar comprometido – afinal, o orçamento foi planejado considerando a receita prevista.

    Dentro de um condomínio, isso pode ter consequências que afetam a qualidade de vida dos moradores. Sem dinheiro em caixa, todos os projetos de melhoria precisam ser adiados. Já em casos mais extremos, mesmo as contas mensais do condomínio podem deixar de ser pagas, causando danos ainda maiores.

    Um condomínio que terceiriza os serviços pode enfrentar problemas para pagar o valor combinado, em casos de inadimplência do condomínio. Já imaginou como seria ficar sem porteiros por uma semana inteira por conta de atrasos no pagamento? Ou, então, ter que contratar profissionais temporários para realizar serviços pontuais – aumentando ainda mais os problemas financeiros?

    Como reduzir a inadimplência?

    Por outro lado, os condomínios que conseguem minimizar os casos de inadimplência conseguem manter um padrão desejável pelos moradores. Para chegar a esse nível, você pode seguir as seguintes dicas para reduzir a inadimplência:

    #1 Faça a conscientização dos moradores

    Inicie o plano para redução da inadimplência procurando conscientizar os moradores sobre a importância de pagar o condomínio em dia. Afinal, o bem-estar de todos pode ser afetado quando os pagamentos são feitos com atraso.

    #2 Lembre sobre o pagamento

    Em muitos casos, a inadimplência no condomínio tem origem no esquecimento dos moradores – e não por uma questão de má fé. Por esse motivo, enviar mensagens dias antes do prazo do vencimento pode ser um grande diferencial no combate à inadimplência.

    #3 Procure a negociação

    Nos casos em que o morador está inadimplente, procure chegar a um acordo por negociação para que a situação seja resolvida de modo que todos possam sair ganhando. Seja permitindo um parcelamento ou diminuindo os juros cobrado pelo atraso, o simples fato de garantir o recebimento é muito melhor do que deixar um morador acumular meses de dívidas.

    #4 Defina regras claras de cobrança

    É importante deixar bem claro para todos os moradores como são feitas as cobranças e quais as consequências do atraso no pagamento. Com base nisso, todos ficam cientes dos riscos que correm ao deixar de pagar o valor devido.

    #5 Busque ajuda profissional

    Em casos mais extremos, o síndico tem a opção de buscar ajuda profissional para resolver a inadimplência no condomínio. Com o auxílio de uma assessoria jurídica, é possível tornar oficial a cobrança através de notificações judiciais ou extrajudiciais.

    #6 Tenha um fundo de reserva

    Apesar de não ser uma forma direta de combater a inadimplência no condomínio, sempre é uma boa ideia manter uma reserva financeira para cobrir situações imprevistas. Dessa forma, você pode minimizar os impactos negativos da ausência de pagamento dos moradores.

    Você já conhecia os riscos da inadimplência no condomínio em relação aos serviços terceirizados? Gostou das dicas apresentadas para a redução da inadimplência? Deixe o seu comentário e até a próxima!