• O que é preciso para a portaria remota dar certo?

    19 de junho de 2018

    A portaria remota representa uma grande evolução na segurança para condomínios. Com a diminuição dos riscos devido à falha humana e a redução das possibilidades para que pessoas mal-intencionadas consigam lesar os moradores, essa nova tecnologia se torna cada vez mais popular entre os condomínios no Brasil.

    Entretanto, muitos síndicos acreditam que basta instalar um sistema de portaria remota para resolver todos os seus problemas – o que não é verdade. É necessário planejar cada um dos detalhes envolvidos no funcionamento do sistema para que os resultados realmente sejam satisfatórios.

    Imagine o caos que seria no condomínio se o sistema de cadastramento fosse mal instalado e negasse o acesso ao condomínio para alguns moradores? O condômino chegaria em casa após um dia inteiro de trabalho e não conseguiria colocar o seu carro na garagem – causando um grande desconforto.

    Neste artigo, veremos o que é preciso para a portaria remota dar certo. Confira.

    Como funciona a portaria remota?

    Antes de falarmos sobre o que é necessário para a portaria remota dar certo, vamos entender exatamente como funciona um sistema desses – e porque essa tecnologia é efetiva para aumentar a segurança dos moradores.

    A portaria remota é um sistema de gerenciamento remoto de controle de acesso em condomínios. Em vez de ter um profissional na portaria do condomínio, o controle é realizado por uma central à distância, utilizando ferramentas digitais.

    Os moradores recebem um controle de acesso para acessar rapidamente o condomínio – tanto pelo portão principal quanto para entrar na garagem. Já os visitantes devem utilizar o interfone para falar com a central de atendimento, que entra em contato com o morador para que seja autorizada a entrada do visitante.

    Como é possível a portaria remota dar certo?

    A portaria remota se trata de um sistema moderno para controlar o acesso de moradores e visitantes, certo? Mas para que seja realmente eficiente, é preciso dar atenção a quatro sistemas essenciais: de cadastramento, de imagens, de atendimento e de abertura remota.

    Sistema de Cadastramento

    Trata-se da parte do sistema responsável por armazenar as informações sobre os moradores, síndicos e funcionários que podem acessar o condomínio. Além disso, outras pessoas podem ser pré-autorizadas pelos moradores.

    A organização correta dessas informações evita problemas no acesso de pessoas autorizadas e barra completamente a entrada para quem não tem a autorização. Esse é um dos pilares para o funcionamento correto da portaria remota.

    Sistema de Atendimento

    Esse é o sistema responsável pela ligação entre o interfone do condomínio com a central de atendimento – que é vital para o recebimento de visitantes. É importante que essa comunicação flua sem falhas e com boa qualidade. Além disso, é também fundamental que as conversas sejam gravadas para consultas futuras.

    Sistema de Imagens

    É com base no sistema de imagens que a central pode acompanhar a situação do condomínio em tempo real. Essa observação das imagens garante a segurança dos moradores, ajuda no momento de identificar visitantes e os vídeos ficam gravados para consultas futuras, se necessário.

    Sistema de Abertura Remota

    Esse talvez seja o sistema mais importante para a segurança do condomínio – afinal, é essencial que a abertura dos portões somente aconteça quando for autorizada. É por isso que o sistema de abertura remota precisa funcionar de forma adequada e possuir mecanismos de segurança que garantam o fechamento dos portões poucos segundos após a sua abertura.

    Você já conhecia o que é preciso para a portaria remota dar certo? Gostou das informações apresentadas neste artigo? Deixe o seu comentário e até a próxima.